- Publicidade T -

Nem sempre é birra, ele pode ter Transtorno Opositor Desafiador – TOD

Você coloca limites no seu filho e mesmo assim ele não te obedece, é rebelde e ainda te desafia?  Fique em alerta porque o seu filho pode ter Transtorno Opositor Desafiador – TOD.

Esse e um transtorno infantil que inicia normalmente antes dos 08 anos de idade e vai até a adolescência, é caracterizado por um comportamento desafiador e desobediente, diante de figuras de autoridade como pais, cuidadores e professores.

A causa ainda é desconhecida, mas o que se sabe é que envolve uma combinação genética e ambiental. O transtorno pode durar anos ou a vida inteira pois não há cura.

- Publicidade In -

É caracterizado por explosões de raiva, falta de controle das emoções, tentativa de irritar os outros e culpa-los pelo seus erros, impulsividade e comportamento antissocial. Geralmente tem baixa tolerância à frustração e perdem a paciência com facilidade.

Alguns comportamentos de TOD

 

  • Desobediência (se opõe a regras básicas)
  • Ignoram alertas, até mesmo para não se machucarem
  • Agressão verbal
  • Hostilidade
  • Culpam os outros pelos seus erros
  • Perturbam os outros constantemente
  • Buscam por vingança

 

A mãe da V.M de 05 anos, nos conta que chegou a um ponto de não querer mais sair de casa com a filha, – “Chegamos a uma situação que não saíamos mais de casa para programas em família, ela não sabia ouvir o “não”, sempre nos desafiava, gritava, se jogava no chão, puxava os cabelos nas frente das pessoas e saia correndo, não tinha mais o que fazer, eu chorava e meu marido ficava nervoso, depois que procurei ajuda descobrimos o que ela tinha e iniciamos o tratamento, hoje sei como lidar com isso, e ficou um pouco mais fácil. Mas eu e meu marido também precisamos passar por tratamento para entender e saber como agir”.

Fatores de risco sociais que podem contribuir

 

  • Pais negligentes ou ausentes
  • Ambiente familiar desregrado
  • Comportamento agressivo entre os pais
  • Vivência em comunidades com alto índice de criminalidade
  • Abuso físico, sexual ou psicológico

O tratamento geralmente envolve psicoterapia individual e familiar, em casos mais graves é necessário recorrer a medicação.

Quando não tratado o TOD pode evoluir para outros transtornos como transtorno de conduta ou personalidade antissocial.

 

 

 

- Publicidade B -
COMPARTILHAR
Artigo anteriorCursos técnicos são opções eficazes para quem busca qualificação em médio prazo
Próximo artigoCelina Harumi anuncia pré-candidatura a deputada estadual por São Paulo
Me chamo Patrícia Soares, psicóloga clínica e organizacional, com especialização em Saúde Mental e costumo dizer que a psicologia está no meu sangue. Apaixonada pela minha profissão, atuei em recursos humanos por quase 10 anos e a 4 anos me dedico inteiramente à psicologia clínica. Gosto de cinema, ler, estudar, viajar e também gosto de ficar em casa sem nada para fazer... Meu maior bem é a minha família, o meu filho, mãe, irmãs e sobrinho, eles certamente são o meu porto seguro. Amo chocolate e cozinhar para mim é relaxante, me realizo cozinhando. Amo pessoas em todas as suas essências, é intrigante como o ser humano é em todas as suas capacidades sejam boas ou ruins. Não acredito no acaso, acredito que tudo acontece quando tem que acontecer, por isso estou aqui. A minha frase preferida é “Nunca foi sorte, sempre foi Deus”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

não sou robo *